home > Tutoriais
Tutorial
Transforme sua foto em uma gravura Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Ter, 21 de Outubro de 2014

 

Os filtros prontos que simulam gravura nos soft­wares gráficos não conseguem imitar tão bem o estilo de uma gravura autêntica, na qual as imagens são gravadas com pequenas linhas e as nuan­ças de sombra são obtidas com a va­ria­ção das espessuras das linhas gravadas. Neste tu­to­rial vou mostrar como ­criar um efeito de gravura bem semelhante a uma gravura real usando o Pho­to­shop e o Illustrator.
Para obter o efeito mais rea­lis­ta será preciso ­criar uma série de linhas curvas de diferentes espessuras, antes de aplicar esse efeito na fotografia que você pretende transformar em gravura. Essas linhas po­de­riam ser cons­truí­das no Pho­to­shop, mas o Illustrator torna essa etapa bem mais fácil e rápida.

Para começar, depois de escolher a fotografia que você pretende transformar em gravura, abra um novo arquivo no Illustrator, de tamanho um pouco maior que o da fotografia a ser trabalhada. Trace então uma linha em zigue-​­zague, sem preen­chi­men­to e com contorno de 0,5 pt, na cor preta. Para transformar as linhas em ondas sua­ves aplique o efeito zigue-​­zague no menu EffectDistort & TransformZig Zag (1 e 2).
1 2

Eu digitei o valor de cerca de dois milímetros na opção Tamanho (Size) e um na opção Ridges per segment. Se­le­cio­ne a opção ­Smooth (Sua­vi­zar) para ­criar a linha ondulada. Lembre-​­se que essas configurações dependem muito do tamanho da imagem e do tipo da linha que você pretende ­criar (3).

3

Faça uma cópia dessa linha, arrastando-​­a, com os botões ALT e Shift pres­sio­na­dos, para a borda in­fe­rior da página. Com as duas linhas se­le­cio­na­das, uma no topo e outra na base da página, aplique o efeito de mistura no menu ObjectBlendMake. Volte ao menu ObjectBlendBlend Op­tions para ajustar o efeito. Eu configurei o Spe­ci­fied Steps para ele ­criar uma série de 220 linhas paralelas alinhadas. Transforme as linhas em vetores editáveis se­le­cio­nan­do a opção ObjectExpand Ap­pea­ran­ce e depois ObjectExpand . . . para poder trabalhar cada uma das linhas in­di­vi­dual­men­te (4, 5 e 6).

4 5

6

Faça uma cópia desse conjunto de linhas (Ctrl + C) e cole dentro do arquivo de imagem aberto no Pho­to­shop (Ctrl + V). Quan­do for colar, escolha a opção de colar as linhas como Pixels. Ajuste o tamanho da cópia, se for preciso, para ficar alinhada no centro da imagem (7 e 8).

7

8
Volte para o Illustrator e altere a espessura do contorno das linhas para 1pt. Faça uma cópia e cole em uma nova camada do documento do Pho­to­shop. Repita esse processo de aumentar a espessura e colar no Pho­to­shop pelo menos cinco vezes, va­rian­do a espessura da linha em 0,5pt, 1pt, 1,5pt, 2pt e 3pt. Quan­to mais camadas com diferentes espessuras de linhas você fizer, mais rea­lis­ta vai ficar a simulação de gravura. Essas camadas devem estar alinhadas para que a transição entre linhas finas e mais espessas seja o mais sutil possível (9).

9

Renomeie cada camada de linhas de acordo com o grau de sombra que ela causará na imagem. Para o efeito ficar mais rea­lís­ti­co é interessante mudar a angulação das linhas para 45° em uma camada e 90° para outra. Faça isso usando o atalho de 
Transformação Livre (Ctrl + T) (10).

10

Duplique a camada da imagem cinco vezes (Ctrl + J), uma para cada camada de linhas. Eu escolhi uma fotografia que tirei do busto de São Paulo, 
exposto na Pinacoteca do Estado (11).

11

Agora escolha a primeira cópia e aplique o ajuste de li­miar em ImageAdjustmentsThreshold. Para essa primeira camada aplique o valor 70. Repita o processo com as demais camadas, mudando o valor de Threshold para 90, 110, 130 e 150 (12 e 13).

12

13

Volte à primeira camada que aplicou o Threshold e faça uma seleção por cor usando o menu SelectColor Range. Altere a opção de seleção para Shadows (sombras) e clique em OK. Desse modo somente as ­­áreas escuras da imagem serão se­le­cio­na­das. Ainda com essa seleção ativa, se­le­cio­ne a camada com as linhas mais espessas, neste exemplo o nome da camada é “linhas sombras 2”. Clique no ícone Add Layer Mask na parte in­fe­rior da paleta Layers. Isso irá aplicar uma máscara sobre essa camada com a mesma seleção feita pre­via­men­te. Essa máscara apaga as linhas que estiverem sob as partes sem seleção, que correspondem às ­­áreas mais claras da imagem (14, 15, 16 e 17).

14

15

16

17


Antes e depois. À direita, o resultado final, construído a partir da foto de uma figura

Repita esse processo de seleção com Color Range e aplicação da Layer Mask em cada uma das demais camadas de linhas. Para conferir o resultado final, tire a vi­sua­li­za­ção das demais camadas ou apague-​­as, deixando visíveis somente as camadas com as linhas. Se preferir, é possível trocar a cor das linhas com uma camada de ajuste, mas isso é assunto para outro tu­to­rial. Compare a imagem inicial (18) e a final, que está na primeira página deste artigo.

Thiago Justo é instrutor de pré‑impressão 
da Escola Senai Theobaldo De Nigris.

Artigo publicado na edição nº 90

 
Gol de letra no Illustrator Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Seg, 21 de Julho de 2014

Aproveitando o clima da Copa do Mundo no Brasil, vou mostrar como fazer um gol de letra, ou melhor, letras que lembram gol, com o uso de algumas ferramentas muito úteis do Adobe Illustrator.
Requisitos: Adobe Illustrator CS6 ou su­pe­rior.

Com a ferramenta Texto (T) digite a palavra “gol” ou qualquer outra palavra que você prefira usar. Eu usei a fonte Gill Sans Ultra Bold. Em seguida, vá até o Menu Objetos e se­le­cio­ne Expandir ou utilize o atalho Ctrl +Shift + O. Depois de expandir (transformar texto em vetor) a fonte, desagrupe o 
conjunto (Ctrl +Shift + G).
Crie uma nova camada no documento e faça uma cópia dessas letras nesta nova camada (Ctrl + C para co­piar e Ctrl + F para colar no mesmo lugar do original). Deixe a camada blo­quea­da ou tire a vi­sua­li­za­ção da camada para não atrapalhar, você irá usar esta cópia mais tarde. Comece a trabalhar na cópia de uma das camadas. Eu escolhi a cópia da camada 2 que está por cima da camada 1 e mantive a camada 1 blo­quea­da para não atrapalhar o andamento do trabalho. (1, 2 e 3)


Se­le­cio­ne a primeira letra da palavra, no MenuEfeitoCroquiPapel de Carta. Aplique este filtro na letra. Depois de aplicar o filtro, se­le­cio­ne a letra e no Menu Objeto aplique a opção Expandir Aparência. Com isso sua letra passa a ser uma imagem. Com ela se­le­cio­na­da faça o Traçado da Imagem indo até MenuObjetoTraço da imagem­Criar. Na barra aparecerá o ícone do Painel 
traçado da imagem.
Defina os valores do traçado da imagem como os indicados na figura e depois feche a janela. Você vai obter uma grande quantidade de pequenas formas como resultado e é exatamente isso que precisamos para ­criar cada uma das folhas de grama. No Menu Objeto se­le­cio­ne Expandir para poder separar todas as formas que irão compor a grama. 
Faça este mesmo processo na letra “L”. (4 e 5)


Olhando de perto é possível ver nas bordas algumas formas pretas maiores; se­le­cio­ne essas formas e depois exclua-​­as, pois isso pode in­fluen­ciar o efeito que iremos aplicar em seguida. Com as letras limpas, preen­cha todas as formas que as compõem com um preen­chi­men­to gra­dien­te. Você pode escolher cores e ângulos diferentes, pois cada um vai resultar em um efeito diferente. (6, 7 e 8)


Se­le­cio­ne o primeiro grupo de forma que compõe a primeira letra e aplique o efeito de distorção Es­va­ziar e Inflar, que está no MenuEfeitosDistorcer e TransformarEs­va­ziar e Inflar. Você pode experimentar diferentes configurações mudando os valores neste momento. Arrastando o ponteiro até o valor máximo, os fios de grama ficam um pouco longos demais; encontre um valor mais adequado ao tipo de forma que você pretende conseguir. (9)


Agora faça o mesmo para a outra letra. Depois trabalhe as có­pias que estão na outra camada do documento. Se­le­cio­ne uma das letras, mude a cor do preen­chi­men­to para um tom de marrom e depois aplique um desfoque nas bordas. Para isso é só ir em MenuEfeitosEstilizarDifusão. Faça o mesmo nas demais letras. (10 e 11)


Agora é hora de fazer a letra “O”, que neste tu­to­rial vai ser subs­ti­tuí­da por uma bola de futebol 3D. Delete a letra “O”; faça uma circunferência perfeita usando a ferramenta Elipse. Para isso é só pres­sio­nar a tecla Shift enquanto desenha a circunferência. Agora se­le­cio­ne a ferramenta Seleção Direta (A), cujo ícone é uma seta branca, e clique num dos pontos de ancoragem que formam o círculo; apague este ponto pres­sio­nan­do a tecla Delete. Agora você 
possui um arco de um meio-​­círculo. (12)


No Menu Efeitos3DRevolução abra a janela de configuração do efeito. Você pode configurar a posição, a rotação e a superfície onde é possível configurar a iluminação do objeto. Nesta mesma janela é possível aplicar um símbolo nas faces do objeto cria­do. Para isso clique no botão Ma­pear Arte. Nesta janela você escolhe em qual superfície você vai aplicar o símbolo. Há a opção de ajustar o símbolo ao tamanho da superfície, é possível aplicar a mesma iluminação do objeto no símbolo (na opção Aplicar sombra à arte) e tornar a superfície do objeto onde vai ser aplicado o símbolo invisível (na opção Geo­me­tria invisível). (13 e 14)


Na opção Símbolo você escolhe um símbolo para aplicar na arte que esteja na sua bi­blio­te­ca. Por isso é preciso fazer o símbolo antes de aplicar o efeito de 3D no objeto. Neste caso eu fiz uma textura de faixas verdes e amarelas inclinadas; para ­criar um símbolo basta arrastar um desenho cria­do no arquivo para dentro da janela de símbolos. Uma nova janela se abre e você configura as opções de símbolos. (15 e 16).

Agora po­si­cio­ne a sua bola de futebol 3D entre as letras. Você também pode inserir uma sombra abaixo da bola para dar um efeito mais rea­lis­ta, e pronto. Depois disso é torcer para que seu time faça muitos gols e quem sabe também 
aconteça um gol de letra de verdade! (17 e 18)


Thiago Justo é instrutor de pré-​­impressão da Escola Senai Theobaldo De Nigris.

Artigo publicado na edição nº 89

 
Novo recurso de correção de distorção de lentes fotográficas Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Ter, 22 de Abril de 2014

Sempre que tiramos fo­to­gra­fias com lente grande-angular ocorre uma distorção na imagem pela própria característica de captura da imagem que a lente possui. Muitas vezes o resultado obtido não é bem o esperado e por isso o Pho­to­shop já possui alguns recursos para corrigir as distorções causadas na imagem pelos diferentes tipos de lentes. O recurso mais conhecido é o de Correção de Lentes (Lens Cor­rec­tion), mas neste tu­to­rial vou apresentar outra ferramenta, específica para corrigir as distorções causadas pelas lentes grande-angulares, o filtro grande-angular adaptável (Adaptive Wide Angle), disponível a partir da versão CS6 do soft­ware.
Requisitos: Adobe Pho­to­shop CS6.


Imagem inicial Imagem final

Abra uma imagem que possua uma distorção causada por uma grande-angular. Se­le­cio­ne o filtro grande-angular adaptável. O Pho­to­shop usa as informações contidas nos metadados do arquivo digital da própria fotografia. Por isso ela possui a informação de qual lente foi usada na fotografia e de como corrigir essa distorção da melhor maneira possível. Todavia, alguns arquivos de fotografia não pos­suem estas informações. Nesses casos é possível fazer os ajustes na imagem ma­nual­men­te.
Na imagem que escolhi para demonstrar existem vá­rias torres, mas, devido à distorção da grande-angular, as torres não estão perpendiculares em relação aos limites da imagem. Vamos corrigir isso com essa nova ferramenta. (1, 2 e 3)

1

2 3


Essa nova ferramenta possibilita diferentes tipos de correção, que vão desde o automático, em que o Pho­to­shop calcula a correção a partir dos metadados da imagem, à correção de lente olho de peixe (fisheye). Também é possível ajustar a escala, o foco e o fator de corte na imagem. (4 e 5)

4 5

Se­le­cio­ne a ferramenta Constraint tool (C) do filtro e faça uma linha seguindo o ângulo de algum lugar da imagem que você pretende corrigir. Vou começar pela torre da esquerda. Aparecerá um círculo com linhas e bolinhas brancas. Se­le­cio­ne uma das bolinhas brancas e gire o círculo até aparecer o ângulo de 90 graus. Quan­do você arruma uma parte da imagem, as outras partes são mexidas também, por isso você precisa repetir o procedimento em cada uma das partes nas quais será preciso ajustar a distorção. Depois de acertar todos os pontos da imagem, aplique o ajuste clicando no botão OK. (6, 7, 8 e 9)

6

7

8 9

 

Agora é só ajustar as partes da imagem que ficaram sem preen­chi­men­to. Você pode simplesmente cortar essas laterais. Se a perda da imagem for muito grande, utilize ferramentas de restauração para compor essas partes da imagem, como o stamp tool (carimbo) ou o preen­chi­men­to content-​­aware. Com isso, nada de pré­dios tortos nas fo­to­gra­fias! (10, 11, 12 e 13)

10 11

12                                                                                 13

Thiago Justo é instrutor de pré-​­impressão da Escola Senai Theobaldo De Nigris.

Artigo publicado na edição nº 88

 
Cara-​­crachá. Dados variáveis no InDesign Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Seg, 12 de Agosto de 2013

 
Oriente-se no Pho­to­shop Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Seg, 11 de Março de 2013

O estilo gráfico orien­tal é uma grande fonte de inspiração. No campo das artes, es­pe­cial­men­te na pintura, teve grande in­fluên­cia na construção do movimento im­pres­sio­nis­ta, sendo nítida sua presença em obras de grandes mestres, como na de Van Gogh, por exemplo. Hoje vou mostrar como manipular imagens para que estas imitem o estilo gráfico das pinturas chinesas, que é muito próximo do modo de fazer da caligrafia chinesa de ideogra­mas. Este tu­to­rial vai explorar algumas características deste estilo: pinceladas soltas e precisas, grandes ­­áreas de cor e verticalidade do lay­out.
Requisitos: Adobe Illustrator e Adobe Pho­to­shop.

Para ini­ciar, se­le­cio­ne uma imagem que vai compor seu trabalho. Será preciso tirar o fundo da imagem; para isso você pode usar as ferramentas de seleção do Pho­to­shop ou a ferramenta Pathfinder. Não se preo­cu­pe muito com a precisão nesta etapa, pois será aplicado o filtro de aquarela do Pho­to­shop que irá “borrar” as bordas da imagem utilizada.
Crie um novo documento. Para este trabalho eu abri um documento de 12 × 27 cm.

background (a camada do plano de fundo) do arquivo será nosso papel, onde todas as demais coisas serão aplicadas por cima. Vamos aplicar uma cor e uma textura nesta camada. Utilizei um tom pastel amarelado e apliquei uma textura de canvas com pouco relevo, para imitar o papel usado para fazer aquarelas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abra a imagem do tema escolhido e tire seu fundo; depois se­le­cio­ne a imagem sem o fundo e copie para dentro do arquivo com a textura de papel.

 

 

 

 

 

 

Mude o estilo de mistura da camada (Blend) para Multiplicação.


Aplique o filtro de aquarela na imagem do tema. Eu deixei a intensidade das sombras em zero para não escurecer muito a imagem. Todavia, cada imagem pode ter o filtro configurado de acordo com o efeito desejado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora é a vez das pinceladas. Como o efeito desejado é o de aquarela, podemos digitalizar algumas imagens de pinceladas feitas em aquarela ou utilizar pin­céis prontos que imitam pinceladas de aquarela. Eu trabalhei com o pacote de pin­céis Bittbox’s Watercolor Brushes II, que é gratuito e pode ser facilmente encontrado no site www.bittbox.com. Para utilizar, faça o down­load do arquivo e carregue os pin­céis. Para isso se­le­cio­ne a ferramenta pincel e, com o botão direito, abra a janela de pin­céis do Pho­to­shop. Clicando no submenu aparecerá a opção de carregar pin­céis.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Escolha um dos pin­céis de aquarela e comece a fazer as manchas de cor. Eu escolhi a cor usando a ferramenta conta-​­gotas em cima de um tom de vermelho presente no tecido da imagem. Mas você também pode formular uma cor nova.


Antes de fazer as pinceladas, crie uma nova camada no documento; só depois faça as pinceladas nesta nova camada. Trabalhe com diferentes pincéis, diferentes tamanhos e diferentes opacidades. Se as manchas invadirem ­­áreas indesejadas da imagem, você poderá utilizar a ferramenta borracha para apagar tais ­­áreas de cor. Quan­do terminar mude o blend da camada para Multiplicação também.

 

 

 

Utilize os pin­céis de aquarela também para aplicar algumas pinceladas de cor branca, com opacidade em 10%, no plano de fundo, como se fosse ­criar manchas de água no papel da aquarela. Finalize aplicando alguns textos na imagem. Eu utilizei o texto com o mesmo tom de vermelho que usei nas pinceladas. Feito! Agora é explorar as dicas e ­criar seus pró­prios lay­outs, lembrando que é possível utilizar outros elementos da cultura orien­tal, como ideo­gra­mas, texturas e padrões geo­mé­tri­cos.


Thiago Justo é instrutor de pré‑impressão da Escola Senai Theobaldo De Nigris

 

Texto publicado na edição nº 85

 
« InícioAnterior1234567PróximoFim »

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL