home > Gestão > Gestão Ambiental > Selo Qualidade Ambiental privilegia produção mais limpa
twitter
Banner Facebook

Parceiros

Selo Qualidade Ambiental privilegia produção mais limpa Imprimir E-mail
Escrito por Bruno Mortara   
Ter, 26 de Novembro de 2013

O processo acelerado de globalização e o constante crescimento e modernização do processo produtivo gráfico e, por consequência, das empresas do setor, trazem aspectos estratégicos que devem ser permanentemente ava­lia­dos. A gestão so­cioam­bien­tal é, sem dúvida, um desses aspectos, principalmente na ­atual conjuntura, em que se percebe uma cons­cien­ti­za­ção crescente da população em relação à preservação do meio am­bien­te.
Clien­tes, consumidores ou até mesmo os fornecedores têm assumido uma postura de cobrança das empresas com as quais se re­la­cio­nam para ações e políticas voltadas à preservação do meio am­bien­te e desenvolvimento sustentável.


A indústria gráfica brasileira, que completou 205 anos de existência em 2013, contribui significativamente para o progresso so­cioe­co­nô­mi­co do País. Ela emprega em média 200 mil pes­soas, em aproximadamente 19 mil gráficas, espalhadas por todo o território na­cio­nal. Como em todo sistema produtivo, os processos gráficos de impressão e acabamento geram diversos re­sí­duos que, se não forem tratados corretamente, podem causar impactos adversos bastante significativos ao meio am­bien­te.
O Selo Qua­li­da­de Am­bien­tal ABTG Certificadora, lançado em junho deste ano, foi desenvolvido como ferramenta de controle am­bien­tal da gráfica, com foco na produção mais limpa (P+L). Além de itens re­la­cio­na­dos ao meio am­bien­te, os requisitos para obtenção do selo levam a organização a sistematizar seus processos, podendo obter maior produtividade e menor desperdício, além de incluir uma cultura am­bien­tal em seu am­bien­te or­ga­ni­za­cio­nal e de pro­por­cio­nar resultados benéficos internos e externos à empresa.
Diferentemente da norma ISO 14001, o selo am­bien­tal traz requisitos específicos para o processo gráfico, não deixando dúvidas quanto ao que se deve atender para a preservação do meio am­bien­te 
em seus processos produtivos.
Para facilitar o atendimento aos requisitos, o selo foi separado por processo de impressão: offset, flexografia, serigrafia, digital e rotogravura. Para cada tecnologia foram definidos seus requisitos, divididos em adequação ao uso, requisitos legais, substratos, pré-​­impressão, impressão, acabamento e gestão.
A obtenção do Selo Qua­li­da­de Am­bien­tal envolve um processo de certificação, desenvolvido de acordo com a norma ISO 14024 – Rotulagem 
Am­bien­tal Tipo I, e tem validade de dois anos.
Os passos para obtenção do Selo Qua­li­da­de Am­bien­tal são:
a. Acessar o procedimento PA 100.13.00 
no site www.abtgcertificadora.org.br
b. Verificar se a gráfica atende aos requisitos definidos no item 7 deste procedimento
c. Solicitar proposta pelo e-mail 
 Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
d. Realizar auditoria com a ABTG Certificadora para verificação da conformidade com os requisitos
e. Receber autorização, após a auditoria, para uso do Selo Qualidade Ambiental ABTG Certificadora.
Como resultado dos esforços ambientais no setor, a gráfica Plural é a primeira empresa a obter o Selo Qua­li­da­de Am­bien­tal da ABTG Certificadora, demonstrando seu compromisso com as práticas ambientais em seu parque fabril de Santana de Par­naí­ba (SP). O Selo Qua­li­da­de Am­bien­tal da ABTG Certificadora representa o que há de mais completo para ações ambientais na indústria gráfica e, além de di­re­cio­nar para práticas mais limpas, po­si­cio­na a empresa no mercado como entidade am­bien­tal­men­te responsável e com a qual as organizações que também se preo­cu­pam com o meio am­bien­te darão prio­ri­da­de para fazer ne­gó­cios. 
Sua empresa pode ser a próxima.

Bruno Mortara é diretor da 
ABTG Certificadora, superintendente 
do ONS27 e professor de pós‑graduação 
na Escola Senai Theobaldo De Nigris.

Artigo publicado na edição 87