home > Tutoriais > Recorte de Papel
Recorte de Papel Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Sex, 26 de Fevereiro de 2016


Veja como simular o estilo papercut utilizando o Adobe Illustrator e o Pho­to­shop.


Uma das qualidades mais interessantes dos soft­wares gráficos é imitar o estilo e as técnicas manuais. Neste tu­to­rial apresentarei um jeito de re­criar, em am­bien­te digital, o estilo conhecido como papercut ou recorte de papel. Essa técnica é uma das mais antigas e populares na China, e dizem que sua origem é an­te­rior à própria invenção do papel, quando eram utilizados outros materiais bem finos para a confecção dos recortes, como folhas, seda e couro. Tra­di­cio­nal­men­te, os recortes chineses são feitos com papel vermelho e servem para decorar portas e
janelas, sempre simbolizando sorte e felicidade.
Com o tempo, a técnica de recorte de papel foi se espalhando por vá­rios lugares e hoje são utilizados vá­rios tipos de pa­péis, das mais diversas cores. Aqui vamos explorar o efeito de profundidade, obtido por meio de vá­rias camadas de pa­péis de cores diferentes. Você pode ini­ciar seu projeto fazendo o desenho diretamente no Illustrator, com a ferramenta caneta Pen (P) ou esboçando alguma ideia no papel para depois digitalizar a imagem e importá-​­la para o Illustrator (1).


Desenhe cada objeto do seu projeto como se fosse uma folha de papel recortada. Inicie sempre pelos objetos que ficarão embaixo e siga desenhando os objetos, um sobreposto ao outro. Use cores de preen­chi­men­to diferentes para ajudar na vi­sua­li­za­ção do resultado final. O importante é perceber como ficará a interação entre as camadas de objetos desenhados (2 e 3).


Você pode utilizar o recurso de camadas (layers) disponível no soft­ware nesta etapa e desenhar cada objeto sobreposto ao outro. Na janela Layer é possível blo­quear e tirar a vi­sua­li­za­ção dos objetos; além disso, cada camada é identificada com uma cor. Esses recursos facilitam no re­po­si­cio­na­men­to dos desenhos e serão de grande ajuda na hora de transferir esses desenhos vetoriais para o Pho­to­shop (4 e 5).


Continue a construção dos objetos, cada um disposto em uma camada diferente. Quan­do estiver satisfeito com a composição do projeto, comece a testar diferentes cores que intensifiquem o efeito de profundidade. Você pode utilizar a ferramenta Guia de Cores (Color Guide) para ajudar na escolha de combinações de cores. Aqui, escolhi uma combinação de cores ­frias análogas (6).


Com a imagem pronta no Illustrator, é hora de adi­cio­nar os toques finais no Pho­to­shop. Os efeitos de camada que iremos inserir no Pho­to­shop são possíveis de aplicar no próprio Illustrator. Todavia, os efeitos de camada são mais rápidos e precisos no Pho­to­shop. Para isso, crie um novo documento no Pho­to­shop (Cmd + N ou Ctrl + N). Ele deve ter o mesmo tamanho do arquivo feito no Illustrator, neste exemplo um A4. Agora copie (Cmd + C ou Ctrl + C) e cole (Cmd + V ou Ctrl + V) cada uma das camadas feitas no Illustrator nesse novo documento do Pho­to­shop (7 e 8).


Se­le­cio­ne uma camada e, em seguida, dê um duplo clique no ícone Estilo de Camada, na paleta Camadas (layers). Comece pela Sombra Projetada (Drop Shadow) responsável pelo efeito de profundidade. Escolha as configurações, fazendo testes até obter o efeito desejado. Neste caso, usei o modo de mesclagem Multiplicação, opacidade de 22% e ângulo de 120°; também mudei a cor da sombra para um tom mais azulado (9).


A espessura da folha de papel foi re­cria­da com o Chanfro & Entalhe, com estilo de chanfro interno e profundidade de 1%. As opções de tamanho e sua­vi­za­ção alteram bastante o resultado final deste estilo (10). Copie esse estilo para as demais camadas do seu documento, se­le­cio­ne o menu Camada ➠ Estilo de Camada ➠ Co­piar estilo de camada. Com o estilo co­pia­do, se­le­cio­ne todas as camadas e vá para Camada ➠ Estilo de Camada ➠ Colar Estilo de Camada. Isso irá aplicar o estilo em todas as camadas se­le­cio­na­das. Para afinar ou alterar o estilo de alguma camada, basta se­le­cio­ná-​­la para configurar in­di­vi­dual­men­te (11).


Por último, adi­cio­ne um pouco de textura à imagem. Para isso, crie uma nova camada (Ctrl + N). Na janela de configuração da nova camada você pode escolher o nome para essa camada e se­le­cio­nar o Modo Multiplicação. Mantenha a opacidade em 100% e clique na opção Preen­cher com cor neutra de Multiplicação (branco), para que a camada seja cria­da com essas configurações.
A partir daí, adi­cio­ne um pouco de Ruí­do (Filtro ➠ Ruí­do ➠ Adi­cio­nar Ruí­do) para dar uma textura ligeiramente granulada, parecida com a textura de papel. Pronto! É isso, e nem precisou pegar em
uma tesoura (12 e 13).



Thiago Justo é instrutor de pré-​­impressão da Escola Senai Theobaldo De Nigris.

Artigo publicado na edição nº 95