home > Pré Impressão > Tintas CMYK offset com gamut de cores ampliado
twitter
Banner Facebook

Parceiros

Tintas CMYK offset com gamut de cores ampliado Imprimir E-mail
Escrito por Andre Nato e Davilson Oliveira   
Ter, 22 de Abril de 2014

Você está tendo dificuldades para obter suas cores especiais e Pantone em CMYK? A maioria dos arquivos digitais utiliza o espaço de cores RGB, aquele gerado pelas câmeras fotográficas digitais e mostrado em monitores. Como o espaço de cores CMYK é menor que o espaço RGB, é impossível reproduzir a sua gama total de cores. Quan­do se necessita reproduzir uma porção maior do espaço RGB original em processo de impressão CMYK, é possível utilizar processos de impressão empregando seis ou sete cores, aumentando o gamut. Porém essa escolha 
encarece o processo.
O uso de tintas de gamut de cores am­plia­do pode ser uma boa alternativa para contornar esse problema e poupar uma ou duas unidades de sua impressora. Um processo otimizado, usando as quatro cores ao invés de cores especiais, representa uma economia significativa ao longo de um ano. Essas tintas têm como objetivo expandir o gamut de cores, aproximando-​­as do gamut do sistema RGB e de sistemas como hexa ou heptachromia. Dependendo do fabricante de tinta, é possível reproduzir até 70% das cores Pantone Coa­ted através desse sistema. Os verdes de campos de futebol, os azuis de um céu ensolarado, entre outras paisagens, podem ser dramaticamente melhorados ao valer-​­se de uma tinta de gamut am­plia­do. Pode-​­se perceber que, em geral, há um aumento subs­tan­cial na gama de 
cores es­pe­cial­men­te nos tons de azul.


Representação gráfica do espaço de cores de CMYK
Coated Fogra 39 (amarelo), uma tinta de gamut
ampliado (ToyoInk Kaleido, vermelho) e o espaço
Adobe RGB (azul)


Devido à pigmentação das tintas de gamut am­plia­do ser diferente daquelas tintas convencionais de processo (CMYK), a sua simples substituição em máquina não dará os resultados desejados. A substituição das tintas vai aumentar a gama de cores, mas se for mantido o mesmo perfil de cores, os 
be­ne­fí­cios irão diminuir significativamente.
É preciso que os arquivos digitais fornecidos pelos clien­tes e provedores de con­teú­do digital não sejam mais preparados em CMYK, mas sim em RGB, sempre com perfil ICC embutido. Em geral, desde que o ge­ren­cia­men­to de cores através do uso de perfis ICC foi incorporado ao mercado, a necessidade de se en­viar arquivos em CMYK para as gráficas deixou de ser fundamental. Porém, trabalhar em fluxo de arquivos RGB exige um trabalho de desenvolvimento na preparação dos arquivos na pré-​­impressão com adoção dos perfis ICC corretos, em linha com aqueles da gráfica ou com as normas 
internacionais, como a ISO 12647-2.


Outro detalhe é procurar não utilizar diferentes separações de cores em um mesmo impresso, como Fogra 39 para algumas imagens e um perfil de gamut am­plia­do para outras. Será muito difícil para o impressor descobrir o correto equilíbrio de cores durante o acerto de máquina. Enquanto algumas cores são muito semelhantes, outras são muito diferentes devido aos diferentes processos e tintas utilizados. Ele mostra as cores RGB separadas em SWOP (offset), GRACoL (offset plana) e finalmente uma tinta com gamut de cores am­plia­do, no caso a Kaleido sheet­fed offset.
Não se utilizou GCR nas separações, pois a intenção era mostrar as diferentes cores com diferentes separações. As imagens devem ser mantidas e tratadas no espaço de cor RGB até o momento da saí­da para provas ou gravação de chapas. Conversões de ge­ren­cia­men­to de cores podem ocorrer sem problemas durante a ripagem. Esta é talvez a melhor maneira de garantir que todas as imagens sejam separadas corretamente.


Ao escolher e desenvolver suas cores, evite o uso de valores separados em CMYK. Embora fa­mi­lia­res, eles podem ser os menos propensos a reproduzir o resultado esperado. É preferível escolher suas cores tanto no RGB quanto em espaços de cor Lab, 
sendo em Lab a melhor opção.

Conversão de um arquivo para 
o perfil Tinta Gamut Ampliado.icc
Aqui vamos apresentar como exemplo a instalação do perfil de cores da tinta ToyoInk Kaleido, mas esse tu­to­rial aplica-​­se a qualquer tipo de perfil de tinta, dos mais va­ria­dos fabricantes.

Conversão para CMYK através do Photoshop
Copie o arquivo Toyo Kaleido V4.00.icc para o seu computador:


• No sistema operacional Mac OS utilize a pasta de sistema /Library/ColorSync/Profiles/Recommended
• No sistema operacional Windows utilize a pasta de sistema C:/Arquivos de Programas/Arquivos Comuns/Adobe/Color/Profiles/Recommended
Para verificar se o arquivo Toyo Kaleido V4.00.icc foi instalado corretamente, abra o ajuste de cores do Pho­to­shop, se­le­cio­nan­do o Menu Editar e Configuração de Cores (Color Settings).
Uma caixa de diá­lo­go será exibida (se­le­cio­ne o perfil CMYK Toyo Kaleido V4.00.icc).
Após efe­tuar as devidas alterações, um Preset com a extensão .csf contendo essas configurações poderá ser salvo para ser utilizado pos­te­rior­men­te em outro computador ou em outros programas do pacote Adobe (Illustrator, InDesign e Adobe Bridge, por exemplo). Para isso, basta clicar em Save ou Load para carregar esse Preset em outro computador ou programa desejado.
Se, ao abrir o arquivo, a caixa de diá­lo­go Embedded Profile Mis­match for exibida, se­le­cio­ne usar o perfil incorporado (Use the embedded profile).

Observações importantes
• É recomendável a utilização do AdobeRGB em relação ao sRGB, pois o perfil AdobeRGB possui uma gama de cores mais abrangente, ideal na conversão para o perfil de tintas com gamut de cores ampliado.
• Utilize a opção perfil incorporado quando for abrir o arquivo sem alterar suas características.

Conversão de arquivos
Se­le­cio­ne a opção de Conversão de perfis pelo Menu Editar (Edit /Convert to Profile):
Se­le­cio­ne o perfil Kaleido.
A opção Per­cep­tual é a mais utilizada. Entretanto, algumas vezes a opção Relative é se­le­cio­na­da em gamas de cores mais limitadas. É recomendado utilizar a opção mais semelhante (ou que altere menos o arquivo) entre os dados RGB e CMYK.

Atenção:
Para uma correta conversão, o arquivo deverá estar em RGB e em seguida ser convertido para o perfil Kaleido CMYK. Não será possível a conversão para o perfil Toyo Kaleido se o arquivo já estiver em um perfil CMYK Coa­ted Fogra 39 por exemplo, pois se trata de uma gama de cores menor que o 
perfil Toyo Kaleido.

Perfil de simulação de tinta com gamut ampliado em provas digitais
É possível simular o perfil de tintas com gamut am­plia­do em provas digitais, mas isso dependerá da gama de cores máxima que a impressora e o sistema de provas digitais possam reproduzir. Impressoras de provas digitais que pos­suem como di­fe­ren­cial o uso de hexacromia (CMYK + Laranja e Verde) conseguem reproduzir a gama de cores das tintas com gamut am­plia­do com maior eficácia.
Para outras informações, contate seu fornecedor de tinta. Ele pode ajudá-​­lo a tirar o máximo proveito do processo!

Andre Nato é gestor comercial e Davilson Oliveira é técnico de processo e gerenciamento de cores, ambos da Toyo Ink do Brasil.

Texto traduzido e adaptado de Creating 
the Kaleido Ink Project, de Gary Hampson. 
Boletim Técnico e Literaturas ToyoInk Kaleido.

Artigo publicado na edição nº 88