home > Normalização > A importância da NBR 15936 para o mercado brasileiro de impressão
twitter
Banner Facebook

Parceiros

A importância da NBR 15936 para o mercado brasileiro de impressão Imprimir E-mail
Ter, 26 de Novembro de 2013

Recentemente o site Academia da Cor, portal focado na difusão de conhecimento sobre cores para o público 
es­pe­cia­li­za­do, entrevistou Bruno Mortara, diretor da ABTG Certificadora, sobre a validade e as aplicações da norma NBR 15936. A seguir, a reprodução da entrevista.

Qual a importância da NBR 15936-​­1 para o mercado brasileiro?
A indústria gráfica precisa, assim como todos os outros segmentos da indústria, ter processos controlados e com resultados previsíveis. Apesar de muitas gráficas já terem ini­cia­do o processo de padronização com normas importantes como a ISO 9001 ou 14001, o processo gráfico em si depende de um conjunto de normas ISO que foi con­ve­nien­te­men­te compilado numa norma na­cio­nal, a NBR 15936-1. A NBR 15936 certifica que todas as etapas do processo produtivo — provas virtuais, recepção de arquivos, condições de iluminação adequadas, provas digitais, chapas e impressão — estejam atingindo alvos dentro de to­le­rân­cias. Um ponto importante é que essa norma não beneficia apenas as gráficas, mas também os compradores de impressos. Comprar impressos de uma gráfica certificada será muito mais seguro, cômodo e com 
repetibilidade garantida.

Quais as diferenças entre a ISO 12647-​­2 e a NBR 15936-​­1?
O conjunto de normas da família ISO 12647 apenas fornece instruções para uma impressão padronizada. A ISO 12647-2 trata do processo de impressão que está sendo feito naquele momento, e não dos que antecedem a impressão, da recepção às chapas. A NBR 15936-1 é uma compilação de vá­rias normas essenciais ao setor gráfico e certifica a capacidade da gráfica de produzir impressos de acordo com a norma. Na NBR 15936-1, a gráfica recebe um certificado garantindo que possui tecnologia e conhecimento para produzir impressos padronizados, consistentemente, ao longo do tempo de certificação.

Quais etapas do processo gráfico são 
certificadas pela NBR 15936-​­1?
Por ser uma compilação de vá­rias normas, a NBR 15936 abrange todo o processo produtivo gráfico, exceto acabamento. Nela são analisados, na pré-​­impressão, a condição de iluminação do am­bien­te e ­­áreas adjacentes em conformidade com a ISO 3664, a condição P1, a calibração do monitor em conformidade com a ISO 12646, a calibração do sistema de provas digitais em conformidade com a ISO 12647-7, simulando a condição Fogra39L, a interpretação de arquivos PDF em conformidade com a ISO 15930-1 (PDF/X-1A) e a li­nea­ri­za­ção e manutenção do sistema de gravação de chapas. Na impressão são analisadas a condição de iluminação do am­bien­te e ­­áreas adjacentes em conformidade com a ISO 3664, a condição P1, a impressão em conformidade com a ISO 12647-2, a colorimetria das pri­má­rias e TVI e a estabilidade da impressão/repetibilidade em, pelo menos, sete amostras de 10 sobre uma tiragem de 1.000 folhas.

Por que o setor gráfico deve se certificar na NBR 15936-​­1?
O setor gráfico passa por grandes transformações, resultado principalmente de transformações na so­cie­da­de, nas tec­no­lo­gias de comunicações, pela internet e pelos e-​­rea­ders. Além disso, muitas empresas ainda são in­dús­trias com práticas artesanais e não padronizadas. A adoção da NBR 15936-1 dá às empresas gráficas a robustez necessária para enfrentar as dificuldades e a competição com outras mí­dias com igualdade de condições, passando ao clien­te final con­fia­bi­li­da­de e resultados previsíveis, sem contar processos e prazos dentro das boas práticas do segmento de comunicação. O resultado da certificação se dá com ganhos em produtividade, minimização de erros, diminuição de custos com menores tempos de acerto e queda do refazimento, sincronização entre os setores e, finalmente, melhora na relação com o clien­te através de uma maior con­fian­ça no fornecedor gráfico. Sendo certificada, a gráfica irá possuir uma vantagem co­mer­cial enorme, pois terá um sistema padronizado com as mesmas regras utilizadas mun­dial­men­te, permitindo atender clien­tes internacionais e, even­tual­men­te, podendo exportar seus produtos sem enfrentar barreiras técnicas.

Os setores de impressão digital, comunicação vi­sual, sinalização e outros podem seguir a NBR 15936-​­1?
Até o momento, somente a parte 1 da NBR 15936 está publicada. Nesta parte, apenas o sistema de impressão offset poderá ser certificado. A impressão offset foi escolhida para ini­ciar o processo de certificação devido à grande atenção do mercado com as normas ISO 12647-2 e ISO 12647-7. Porém, conforme o interesse da indústria, outros processos serão adi­cio­na­dos e terão seus processos certificados.

Quais os requisitos para que uma empresa obtenha a certificação?
Antes de solicitar a certificação, a gráfica deve verificar se atende aos requisitos da ISO 15936 citados acima, normalmente com o auxílio de uma consultoria. O consultor irá verificar os materiais utilizados (tinta, papel, chapas, blanquetas etc.), instrumentos como colorímetro ou espectrofotômetro e analisará os procedimentos e registros existentes, fazendo os ajustes e calibrações ne­ces­sá­rios.

Qual o prazo de certificação?
A certificação é válida por três anos, sendo que a cada ano é rea­li­za­da, pela ABTG Certificadora, uma auditoria de manutenção a fim de comprovar se os processos con­ti­nuam padronizados.

www.abtgcertificadora.org.br

www.academiadacor.com

Artigo publicado na edição 87