home > Tutoriais > Texto em perspectiva
Texto em perspectiva Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Seg, 03 de Dezembro de 2012

A manipulação de textos sempre foi um desafio para os designers gráficos. Na era tipográfica, a composição seguia sempre o arranjo ortogonal, só quebrado em alguns momentos, como em trabalhos futuristas e da­daís­tas. Com a composição fotográfica o designer ganhou muita liberdade para fazer a composição dos textos, ex­pe­riên­cias com uso de perspectivas, lentes e torções passaram a trazer uma grande inovação ao texto impresso. Atual­men­te, com os programas de computação gráfica, todos esses procedimentos ficaram muito mais simples de serem feitos.
Neste tu­to­rial vou apresentar um exemplo de aplicação de perspectiva em um texto, tudo feito no Illustrator. Confira as dicas.
Requisitos: Adobe Illustrator.
Para ini­ciar o trabalho selecionei uma imagem fotográfica com uma casa em perspectiva bem marcada. As linhas retas da construção têm grande relação com a arquitetura moderna. Eu pretendo inserir um título nesta foto, aproveitando a perspectiva apresentada nela.


Antes, para que eu conseguisse fazer isso, foi preciso demarcar os pontos de fuga da imagem e as linhas de força para poder compor o texto dentro dessas guias de composição. Hoje existe no Illustrator uma ferramenta de perspectiva que facilita muito nosso trabalho.
Crie um novo documento e traga a imagem que você escolheu para dentro dele (File Place). Posicione a imagem no documento e com um duplo clique da janela de layers do documento faça que esta camada fique com a pro­prie­da­de de template para que a tarefa de ajustar a perspectiva e o texto fique mais fácil de ser vi­sua­li­za­da. Para isso escolha a opção template na pro­prie­da­de da camada.


Agora crie uma nova layer para aplicar o texto em perspectiva. Em seguida se­le­cio­ne a ferramenta Perspective Grid Tool ou Shift + P. Para poder mudar os tipos de perspectiva disponíveis no programa basta mudar a vi­sua­li­za­ção no menu View Perspective Grid. Para minha imagem era preciso uma perspectiva com dois pontos de fuga, mas você pode escolher um, dois ou três pontos de fuga.

 

 

 

 

 

 

 

 

Além de escolher os pontos de fuga, você pode modificar o grid de perspectiva movendo os pontos de ancoragem até chegar na perspectiva desejada. Eu mexi nos pontos de ancoragem até o grid de perspectiva se ajustar à perspectiva da fotografia escolhida.

 

 

 

 

 

Digite o texto que deseja aplicar em perspectiva e faça toda a configuração de tipo de fonte e cor. Agora é hora de colocar este texto em perspectiva. Se­le­cio­ne a caixa de texto e escolha qual a face da imagem em que o texto deverá ser aplicado. Para isso, clique em umas das faces do cubo que aparece na área de trabalho quando se está usando a ferramenta de perspective grid. Depois, ative a ferramenta Perspective Selection Tool (Shift + V) e com ela arraste a caixa de texto na posição desejada na imagem. Com essa mesma ferramenta você pode diminuir, aumentar e distorcer o texto, com ele sempre em perspectiva.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Se­le­cio­ne a outra caixa de texto e aplique na outra face em perspectiva da imagem. Para tanto, clique na outra face do cubo no ícone que aparece na área de trabalho. Com os dois textos aplicados em perspectiva, desative a vi­sua­li­za­ção da perspective grid , fechando o ícone de cubo da área de trabalho (clique no “x”). Mas isso só fun­cio­na se você estiver com a ferramenta Perspective Grid Tool ativada. Desabilite a opção de template da layer da imagem, nas pro­prie­da­des da layer.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para poder mexer em qualquer outra pro­prie­da­de do texto (como trocar de cor e aplicar gra­dien­tes, entre outros) você pode expandir o texto. Isso irá transformá-lo em curvas. Para finalizar eu inseri uma tarja na mesma cor do texto, usando a Rectangle Tool. Agora aproveite este tu­to­rial e aplique textos, imagens e vetores em perspectiva de um jeito muito mais fácil.

 



Thiago Justo é instrutor de pré‑impressão da Escola Senai Theobaldo De Nigris

Texto publicado na edição nº 84