home > Tutoriais > Do lápis ao vetor
Do lápis ao vetor Imprimir E-mail
Escrito por Thiago Justo   
Ter, 02 de Outubro de 2012

Como fazer que suas ilustrações a lápis se transformem em vetores no Adobe Illustrator.

Sabemos que o Illustrator é uma ótima ferramenta para ilustrar digitalmente, crian­do traços limpos e precisos. Mas muitas vezes queremos nas ilustrações as características do desenho à mão, com seus traços imperfeitos e imprecisos. Muitas ilustrações chamam a atenção justamente por essas características. Neste tu­to­rial vou mostrar justamente como ­criar esses efeitos no Illustrator, utilizando o recurso Live Trace.
Requisitos: Adobe Illustrator e Adobe Pho­to­shop.

A maneira mais simples de reproduzir o efeito de desenho à mão é real­men­te desenhar a ilustração num papel, digitalizá-la e depois transformar essa imagem em vetor. Todo o processo de transformação da imagem em vetor é feito automaticamente pelo Illustrator, através do recurso Live Trace, facilitando e automatizando tal tarefa, tornando-a muito mais rápida.
Primeiro faça o desenho que deseja colorir e vetorizar no Illustrator. Não se preo­cu­pe muito com a limpeza e as imperfeições, pois esses detalhes podem ser facilmente retirados no Pho­to­shop. Para este tu­to­rial eu fiz um desenho usando lápis preto comum, com a ponta macia, sobre uma folha de papel sulfite. Agora, digitalize o desenho. Você pode usar um escâner ou tirar uma fotografia digital dele. Lembre-se de que quanto mais qualidade tiver a digitalização, mais detalhes do desenho você conseguirá trazer para o Illustrator. Para isso eu usei um escâner e digitalizei a imagem com 300 dpi (dots per inch, ou pontos por polegada) em tons de cinza (grayscale), pois o desenho foi feito com grafite e não era colorido, só tinha tons de cinza.
Pegue a imagem digitalizada e abra-a no Pho­to­shop .

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na paleta Menu, vá até os ajustes de imagem (Menu ImageAdjustments Levels) e escolha o ajuste de níveis (levels) para conseguir dar um alto contraste na imagem.


Desse modo você ressalta apenas o contorno do desenho. Rabiscos finos, manchas e a própria cor de fundo do papel vão desaparecer quando você aumentar o contraste de cores da imagem neste menu.
Depois desse ajuste, salve a imagem (Ctrl ou Cmd + S). Você também pode salvar uma cópia da imagem se preferir manter o desenho original.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora vamos importar essa imagem num arquivo do Illustrator. Abra um novo arquivo, do formato que desejar, no Illustrator (Ctrl ou Cmd + N) e faça um Place da imagem, Menu Arquivo ➠ Place, para encontrar a imagem no seu computador.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com a imagem dentro do Illustrator, não será preciso desenhar novamente toda a ilustração utilizando as ferramentas de desenho, como o lápis ou o pincel. O Illustrator possui uma ferramenta que faz a vetorização automática de imagens para você, o Live Trace.
Com a imagem digitalizada se­le­cio­na­da, determine os padrões do Painel de Controle para as opções de traçado. Clique na seta ao lado do botão Live Trace e se­le­cio­ne as opções de ras­trea­men­to (Tracing Op­tions). Ou você pode ir ao Object Live TraceTracing Op­tions.


Na imagem a seguir estão as opções que eu costumo usar para fazer o Live Trace de uma imagem em preto e branco. Você pode usar essa configuração na maioria das vezes, mas alterando qualquer um dos itens você obterá diferentes estilos e qualidades de traçado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de traçar a imagem com a qualidade desejada, clique no botão Expand. Isso torna possível a alteração do vetor cria­do automaticamente pelo Illustrator, como se fosse um vetor comum cria­do com as outras ferramentas de desenho do programa.
Agora podemos preen­cher a ilustração com cores usando a ferramenta Live Paint.
Com a ilustração se­le­cio­na­da, vá para o menu Object Live PaintMake.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você verá que a caixa delimitadora da ilustração irá mudar um pouco. Se­le­cio­ne o Live Paint Bucket (k) no painel de ferramentas do programa para começar a colorir a ilustração com o Live Paint.
Quan­do po­si­cio­nar o Live Paint Bucket sobre a ilustração você verá ­­áreas de destaque. Essas ­­áreas serão preen­chi­das com a cor que estiver se­le­cio­na­da. Use as teclas de seta do teclado para ir mudando as cores que aparecem na ferramenta; as cores que aparecerem são as mesmas disponíveis na janela de amostras de cores (Swatches). Portanto, quanto mais cores disponíveis nas amostras, mais cores você poderá usar no Live Paint .
Lembre-se de usar essa ferramenta com bastante zoom para ter um melhor controle de onde a cor se­le­cio­na­da irá ser aplicada na ilustração. Quan­do você terminar de pintar a figura, vá em Object Live PaintExpand para possibilitar novamente uma edição normal dos pontos da ilustração.

 

 

 

 

 

 

 

 

O recurso Live Paint é muito útil. Entretanto, algumas ­­áreas, principalmente aquelas que não estão com os contornos totalmente fechados, precisam que você delimite exatamente onde quer pintar. Para isso você pode usar a ferramenta Lápis (n) para desenhar e depois adi­cio­nar cor a essas ­­áreas.


Para finalizar eu utilizei outra ferramenta para fazer os efeitos de sombra da ilustração, a Blob Brush Tool (Shift + B), que faz os vetores de uma maneira bem simples e livre.
Você pode ainda usar efeitos de outros brushes, ou ­criar um personalizado para a ilustração que está fazendo. Enfim, o limite fica a cargo da sua cria­ti­vi­da­de.


 

 

 

 

 

 

 

 

Thiago Justo é instrutor de pré-​­impressão da Escola Senai Theobaldo De Nigris.

Texto publicado na edição nº 83